Fuchsias (Brincos-de-Princesa)

Fuchsias (Brincos-de-Princesa)

Uma presença em qualquer jardim.

Nome Comum: Brincos de Princesa (ou de Rainha)
Ordem: Myrtales
Família: Onagraceae
Género: Fuchsia

Pequena planta arbustiva originária da América do Sul. Existem cerca de 110 espécies na natureza e apesar da maioria ser nativa da América do Sul, são também encontradas espécies na América Central, Tahiti e Nova Zelândia. A primeira espécie, Fuchsia triphylla, foi descoberta na ilha Hispaniola (nas Caraíbas) pelo monge botânico francês, Charles Plumier, no ano 1696-97. O nome da planta foi dado em honra do botânico alemão, Lehonard Fuchs.

Normalmente são pequenos arbustos mas uma das espécies existententes na Nova Zelândia tem o porte conrrespondente a uma árvore, atingindo 15 metros de altura. Existem também bastantes híbridos de plantas que funcionam melhor em cestos ou vasos altos pois são plantas cujos ramos ficam pendentes. Recentemente apareceu uma Fuchsia trepadeira, mas ainda é pouco comercializada.

As Fuchsias não são plantas muito exigentes e são relativamente fáceis de cuidar. Há no entanto espécies e híbridos mais adequados para alguns locais ou condições particulares. Existem sempre uma Fuchsia para qualquer jardim. Uma das necessidades destas plantas é uma boa rega, gostam de ter o solo sempre húmido (atenção, não é ensopado, o excesso de água pode mata-las), sem humidade no solo a planta fica com um ar ‘triste’ e nota-se logo que não está bem. Não são plantas para locais de sol forte direto. Meia sombra ou sombra é o ideal. Podem ser cultivados em vasos, floreiras ou bordaduras. Ficam bem em diversos arranjos e junto da maioria das plantas fazendo um bonito contraste pela peculiaridade das flores.

O botão tem o aspecto de uma lágrima e quando abrem as sépalas, revelam as suas petalas coloridas parecendo um vestido. As espécies são menos elaboradas mas existem já híbridos lindíssimos, com pétalas de várias cores, desde o branco, vermelho, vários tons de rosa, púrpura, azuis e quase negros. Também o número e formas das pétalas pode variar muito, desde as quatro singelas petalas até a petalas dobradas e aos folhos, umas curtas outras bem compridas e muito variadas.

No Inverno devemos ter cuidado com neve ou geadas, em locais com temperaturas mínimas acima dos 5ºC podem ficar todo o ano no exterior. Geralmente podam-se em Janeiro para forçar a planta a produzir novos rebentos. A planta fica mais forte assim. As estacas podem ser plantadas e têm uma percentagem grande de sucesso de originária novas plantas iguais à planta original. A propagação por semente é mais difícil. Após a poda devemos adubar as Fuchsias com um adubo para plantas com flor.

Os frutos das Fuchsias são comestíveis, a Fuchsia splendens é a mais saborosa mas não são muito famosos pelo seu sabor.